04 novembro, 2007

Brasil, morte anunciada...

Lula realmente ainda não se decidiu se protrair-se-á ou não no tempo, se assumirá ou não a postura do ditador que emerge do fundo de sua alma. E nesta decisão, pelo incrível que possa parecer, não há sinais de hipocrisia. Há sim dúvida real, pois sabe que o Brasil é um pais de uma doença terminal. É um país viciado na auto-destruição. É como um alguém com câncer no pulmão, que diariamente se entope de nicotina a espera de sua morte. É mais ou menos a situação desse país de dimensões continentais, que tem no PAC a droga que o trará mais rápido ao convívio do além.
O Brasil é um país sem infra-estrutura para crescer. Portos literalmente aterrados na lama, onde só conseguem acesso navios de pequeno e médio porte, quando se sabe que não há crescimento sem portos modernos. Rodovias que fazem escoar os produtos de algum lugar para lugar algum. Sistema viário que muito se aproxima de um aviário onde galinhas despencam a todo momento... Mas a desgraça não para por aí, não possuimos energia para crescer. A crise energética, que há tempo não se faz de rogada, promete não poupar esforços para punir a inércia e a incompetência eleitoral. Viveremos a tônica dos apagões, não choveu, breu! Faltou gás, se fudeu! Ou melhor, nos fudeu, pois quem sente os efeitos do estupro é o povo, que a bem da verdade sofre o pleonasmo de um estupro consentido.
Situação interessante vive a classe dos operários do Demo, os políticos, que sabem que a morte é certa, resta saber em quem irão se apoiar até lá... Por isso alguns dizem: Atrás do Lula ele me caga, na sua frente ele me fode, por isso fico ao seu lado, pois até lá consigo minha independência...

Um comentário:

Cantinho Bom disse...

Além de inteligente ainda é bonito que só..rsrsrs
Te amoooooooooooooooooooo!!!