04 janeiro, 2011

MINHAS BOAS-VIDAS, MAS COM PIMENTA FORTE...

Confesso que encontro-me despido de qualquer entusiasmo para iniciar este ano de 2011. Saibam que este blog será letrado a partir de um dedilhar bem pouco amistoso. Para os que não me conhecem e procuram palavras doces e politicamente corretas indico um blog de poesias...
Na sacripanta posse da(o?) nova(o?) Presidente, confesso, me permiti. Me permiti ignorar os sevandijas submersos em seus auto-egos soterrados pela arrogância própria dos que se autotutelam por suas mais profundas torpezas. Quem esteve por lá como membro da imprensa jura que o odor era de "merda" banhada por essências francesas. Uma espécie de esgoto de rico, que fede tão ou mais que o de pobre, independente da fina perfumaria importada de cunho "dichavante", já que defecam suas portentosas "merdas" naturais e espirituais que angariam durante seus dias de suas pré-mortes... 
O discurso da(o) Presidente de uma obviedade ululante, salvo as mentiras de sua biografia... Obvia foi a promessa de cuidar dos humildes, promessa feita por Hitler e Mussolini em seus primeiros discursos... Todos os déspotas ou não déspotas cumprem este protocolo... A emoção do discurso, como de costume nos governos petistas, ficou por conta das mentiras ou distorções das verdades para ser mais ameno... Mencionou com forte grau de emoção mexicana sua juventude de guerrilheira. Levantou que lutou por um país justo e democrático... Justo posso até concordar, pois cada um possui um senso de justiça, mas democrático jamais! Teria eu que ignorar por completo os fatos para nisso acreditar... Partidos de esquerda ortodoxa, de raízes Trotskista não lutaram por democracia em momento nenhum da história do mundo, lutavam por suas justiças através de mãos de ferro, o que é inclusive defendido até os dias hodiernos no Foro de São Paulo fundado pelo PT... Prova disso temos uma atualíssima. Batisti, asilado de luta petista, foi um exemplo do que o movimento de esquerda semelhante ao que Dilma pertenceu e muito se orgulha não sei de que, pretendeu na Itália... Por lá quis lutar contra a democracia pela implantação de uma ditadura de esquerda, por aqui lutaram contra uma ditadura de direita para implantar uma de esquerda... Por lá ele é tratado como criminoso, por aqui ela é Chefe de Estado... Sobre Batisti falarei, para o futuro...  
Mercadante [vide post do falsário infra] por exemplo, recebi informação que mal foi empossado já colocou as palmas de suas mãos no chão para procurar seu melhor equilíbrio... E olhem bem, foi escolhido entre os milhões de brasileiros para ser Ministros da ciência e tecnologia do cabidário do governo... E logo quem, com 57 anos possui um retardo de 40... Disse dito energúmeno: "O Brasil será o primeiro país tropical desenvolvido do mundo". Esqueceu-se da Austrália, país com um dos maiores IDHs do mundo, que por certo o senhor encabidado não sabia ser tropical... Mas alguém poderia me contrapor dizendo: Grande coisa, ninguém é obrigado a saber disso..." É sim!!! Principalmente um "Ministro da Ciência e Tecnologia"... Este "dotô" em economia, com diploma comprado na Unicamp, se tivesse frequentado as aulas, quem sabe, nos pouparia de tamanho impropério cultural...
Determinismo ou carater aleatório? Na concepção deste autor que vos escreve este questionamento já possui   um pecado em sua orígem, pela utilização do conectivo alternativo. Nem tudo está determinado e nem tudo é mera coincidência... A teoria do determinismo diz que as ocorrências da natureza são determinadas por eventos precedentes ou leis naturais, e que tudo que aconteceu até agora aconteceu por uma razão. O conjunto perfeito de circunstâncias que coloca o sol exatamente na distância correta do nosso pequeno planeta azul para a vida florescer, torna possível nossa presença aqui. Tudo tem um propósito, uma ordem certa. Está determinado. Por outro lado, a teoria do caráter aleatório diz que tudo é pura coincidência. O fato de existimos não é nada senão o resultado de uma complexa, mas inevitável cadeia de acidentes químicos e mutações biológicas. Não há um significado maior. Não há um objetivo.
Trazendo esta discussão para um campo mais palpável, o que explicaria um semi-analfabeto, com cara de carranca, que luta pela impunidade de sua quadrilha, que distribui inescrupulosamente o dinheiro do povo entre seus familiares e os meliantes, ops, militantes de seu partido, que mente jurando dizer a verdade como" nuncanaestoriadessepaiZ", ainda que a "verdade" só do seu partido, ter se tornado um ícone paradigmado por toda uma sociedade? Estaria determinado que o filho de Lúcifer conquistaria quem um dia chicoteou Jesus Cristo? Dar-se-ia pelo fato do povo brasileiro ser formado por verdadeiras mutações biológicas, que nos tornaram os acidentes culturais que somos [em um sentido lato]? 
Fato é, que o povo brasileiro está doutrinado à inércia. Por isso, embora formemos um Estado constitucionalmente laico, somos um dos países do mundo com maior número de seguidores das doutrinas do parasitismo social. Cada um nasce com sua sorte e com esta tem seus filhos de mesma sorte e morre. Lula representa uma exceção, onde alguém que não estudou, de aspecto popularesco, chegou ao ápice da pirâmide sem grandes esforços, parasitando, carreando consigo tão apenas a doutrina de Maquiavel e sua adoração pela política da dominação, defendida pelos grandes ditadores da história... 
E aí? Estava tudo determinado ou foi tudo obra do acaso? Quem nos determina, Deus ou o Diabo? O acaso pode interferir no que nos está determinado? Reflita...

7 comentários:

Selma disse...

Bem ousado! É bom ver cultura no ambiente da internet, coisa rara.

Clara Regina disse...

Bem ousado II...

Legal o trabalho que vc faz trazendo analogias. Seu vocabulário é riquíssimo e sua cultura pelos textos que li é invejável. Esterei te acompanhando, continue nos presenteando.

Clara.

Anônimo disse...

Se você usasse seu dom para o bem seria excelente. Você é muito radical, mas é inegável a qualidade da sua escrita.

Avante Dilma!

Eduardo Cotrin disse...

Fantástico!

Marquer disse...

Em, ou por paradigma: pensando em justiça, se houver, o acaso seria o mais puro exemmplo de sua inexistência, ou sequer fundamento.

Ao contrário, se em plano, em seguimentos previamente planejados, poderemos ver que a conjuntura serve apenas de um exemplo básico que fundamenta o verdadeiro sentido de justiça, que se não ouvesse, existiria sem parâmetros.

Só há sombra porque ha algum ponto luminoso.

Eles são apenas exemplos para sabermos o que seja verdadeira justiça...são os mais puros exemplos do que seja mentira, fallsidade, farsa, odiosidade, marginalidade...

Sem eles, a marginalidade, na verdade, nem existiria.

Agora, sobre as escolhas de um povo que prefere o bandido a polícia, aí é outra história, né?!

Grande abraço, Léo!

Richard disse...

Um pedido, nao pare com o seu trabalho no blog. Acho uma valvula de escape por causa de toda essa midia manipulada. Abraços.


Richard, Belo Horizonte MG.

Robson Batista disse...

Em um cenário virtual em que os internautas estão virando analfabetos, que não conseguem escrever uma frase sequer sem a mesma estar recheada de erros básicos de português, é bom ler argumentos críticos bem fundamentados, com uma ótima escrita e com o devido cuidado daquele que analisa bem suas idéias antes de escrever. No entanto, por enquanto o considero um pouco radical demais. Nessa vida temos que aprender a ser um pouco políticos. Infelizmente em nossa sociedade a palavra política é logo associada a "ladroagem", a política que me refiro é saber dialogar com os dois lados, visando o bem estar mútuo, mesmo que tenham que abrir mão de certos benefícios. Seus pontos de vista são ótimos, no entanto seus textos fazem efeito positivo somente naqueles que compactuam com suas idéias. Não faço críticas a sua forma de pensar, pelo contrário, concordo com quase tudo o que diz e também sei que este é o objetivo de seu blog, como vc mesmo diz, não são textos para analfabetos funcionais. Por hora, creio que vc consiga atingir apenas aqueles que são mais politizados, enquanto a maioria das pessoas permanece ignorante. Te deixo uma pergunta: Será que não seria hora das pessoas com consciência política tentarem alcançar aqueles desfavorecidos culturalmente e politicamente? Porque senão dificilmente veremos mudança em nossa sociedade e nosso país!

Grande abraço!