19 julho, 2007

TAM: Morte Compartilhada

Essa crônica que escrevo não tem por foco propiciar uma crítica irreverente como é a alma deste blog, mas tão apenas consternar ser parte de uma sociedade passiva e inerte em sua própria ignorância e incompetência, que se faz e se deixa manipular pela vergonha.
Querem culpar um ser humano, o piloto, pelo acidente catastrófico não apenas da aviação nacional, mas da história nacional. É o eterno repasse de responsabilidades, de preferência à quem não tenha mais como se defender. Tivemos que suportar declarações ridículas como a da ameba plastificada Martha Suplicy, que a essa altura deve estar gozando feito uma louca, como também a de Guido Mantega, que atribuiu o caos aéreo ao crescimento da economia nacional. Morreram mais de 200 numa só tacada, quem será o próximo responsável pelas mortes que ainda estão por vir nessa latrina mundial, onde somos os primeiros a cagar em nossas cabeças quando escolhemos quem nos representam? Por certo mais um cidadão comum...
Acredito que melhor será repartir a culpa entre cada cidadão, que conta com livre arbítrio de suas escolhas, que embora represente a marca de uma democracia necessária tem a potencialidade da auto-destruição se exercida "fecalmente" como a nossa!!!!!!!!!!!!
Por essa morte compartilhada não responderemos, nem muito menos seremos punidos com a pena de prisão, mas os dignos manter-se-ão aprisionados por suas culpas!!!!!!!!

2 comentários:

ELAINE disse...

Com relação a tragédia ocorrida, certeza tenho que ninguém estava ali na hora errada.Vendo pela ótica espiritualista,cada um de nós tem dia e hora p/nascer e irmos embora daqui.Agora! Vivemos em um país, onde os homens que passaram e passarão pelo poder de sentar no Planalto, pouco se importam com os súditos. A arrogância, a prepotência, a ganância, os fazem acima do bem e do mal.Por conta disso..estamos em um caos social total.Lamentável é saber que os que vivem nessa Pátria, se percam nas futilidades corriqueiras da vida. Cada um por si..Deus por todos!

ya disse...

explicitou meus pensamentos.
como sempre. a covardia é unânime e ainda querem atribuir a responsabilidade do acontecimento atroz a um indivíduo que, como você disse, nem está mais aqui para se defender.
e me pergunto. mesmo que ele fosse um sobrevivente. mesmo se defendendo com toda convicção em sua inocência, ou na maior parte dela, ele seria trucidado pela midia e como subordinado, seria calado pelos oficiais renomados ¬¬.
e concordo plenamente c outro ponto abordado por vc. todos somos culpados...