23 agosto, 2007

Quero virar criança...Cadê o Papai Noel?

Foi anunciado para imprensa mais um recorde arrecadatório do Governo Federal. Tal fato para um país sério seria sinônimo de festejos e de serviços públicos de excelência... Na mesma semana do anúncio surgiu mais um pronunciamento quanto a impossibilidade de redução tributária, fato esse muito discutido em virtude da famigerada CPMF, que teria seu fim natural decretado esse ano, porém... Ocorre, que o Governo Federal nega-se a reduzir suas receitas tributárias. Porém, não custa esclarecer, que nossa carga tributária é considerada CONFISCATÓRIA...Vale salientar também, que uma carga tributária mais razoável diminuiria sensivelmente os altos índices de sonegação fiscal, muitos setores sairiam da informalidade e inexoravelmente não só não diminuiria como aumentaria a tão "necessária" receita. Sendo isso somado a um real comprometimento de vinculação de receitas, sem desvios ilegais ou amorais, gastos desnecessários ou desperdícios com o erário estaríamos em outro patamar de desenvolvimento...
Acontece, que para isso ocorrer é fundamental haver vontade política, moralidade política-administrativa e fazer sair do papel a Lei de Responsabilidade Fiscal.
Você acredita? Se acredita, como diz minha namorada, o Papai Noel existe e eu sou o Bozo... À mim está mais fácil acreditar em Bicho Papão...

2 comentários:

Paulo disse...

Li na imprensa portuguesa que 1/3 (um terço) da receita dos impostos cobrados no Brasil "evapora" depois da cobrança. É o "jeitinho brasileiro"? Ou genes de Portugal
em toda a sua glória ? !

Transitivos disse...

O Brasil possui uma carga tributária de arrepiar, e o pior de tudo é imaginar para onde vai o nosso dim dim.
CPMF já virou até piada. Daqui a pouco vão propor uma mudança de nome. Tirar o P daí, pq de provisório, não tem nada. Estabelendo um paralelo com o universo infantil, até parece criança quando traz um animal para casa e a mãe diz "Tá bom, mas é provisório!"... Bom, se acabar em 20 anos (a idade de um gato beeeeem vivido) até estaremos no lucro, visto que esses caras não querem acabar com isso nunca!