19 fevereiro, 2008

Os crentes na "luta" por seus "direitos"

Numa ação maquiavelicamente manipulada com o fim de intimidar jornalistas e empresas de comunicação, fiéis e pastores da Igreja Universal do Reino de Deus estão ajuizando um sem número de processos por dano moral contra os jornais Folha de São Paulo e Extra, sob o incentivo dos cultos religiosos.
O primeiro jornal publicou em dezembro uma extensa reportagem mostrando como o fundador da seita, "bispo" Edir Macedo, usou o dinheiro do dízimo para montar um poderoso grupo empresarial, com o braço financeiro registrado no paraíso fiscal de Jersey. O segundo jornal noticiou a "agressão" a uma imagem de São Benedito - um santo católico - por um seguidor da Igreja, na Bahia. Segundo a reportagem da Folha, o complexo empresarial do Sr. Edir é constituído por 23 emissoras de TV e 40 emissoras de rádio, o que o torna o maior proprietário de concessões do País... Além disso, o "bispo" evangélico é proprietário de 19 outras empresas, dentre as quais 2 gráficas, 1 imobiliária, 1 agência de turismo e 1 firma de táxi aéreo, todas registradas em nome de seus "fiés"pastores. A reportagem revelou ainda, que a Universal arrenda as emissoras que integram a Rede Aleluia, que Macedo detém 99% das ações da TV Capital, geradora da Rede Record, e que ele tem à sua disposição um avião adquirido por US$ 28 milhões.
Nos processos ajuizados contra a Folha, "pastores e fiéis" da Universal reivindicam indenizações de R$ 1 mil a R$ 10 mil, sob a justificativa de que a reportagem lhes causou prejuízos morais. Nas ações contra o Extra, os autores alegam que o objetivo do jornal não foi informar, mas provocar a "ira" dos católicos e criar um clima de "perseguição religiosa", submetendo os seguidores da seita ao "risco diário de sofrer agressões físicas e discriminações".

Em comento:
A verdade é que através dos "pastores de Deus", como são chamados os pregadores do "mais valia", que Deus os perdoe, ou através do ParTido travestido em pele de cordeiro, pastamos... Rapam-nos até o último fio de lã, retiram-nos a dignidade e prosseguimos tocados, pastando na direção do abate... Neste verdadeiro purgatório verde e amarelo viemos para não falar, para não enxergar, para não ouvir, viemos para pastar...
Brasileiro é assim mesmo, aparência humana, jeitinho Dolly e sorriso de palhaço...
Quanto as ações incentivadas pelos pregadores do dízimo há que se fazer uma verdadeira ponderação de interesses. De um lado há o indelével direito fundamental de ação com o "direito de ser explorado em sua fé" e de outro a liberdade de imprensa. Há de se levar em conta, não obstante, o "prazer do brasileiro ser depenado, ou melhor, tosqueado, valendo ressaltar ainda, que para fazer jus à uma indenização por danos morais deve haver um sentimento de dor profunda por parte do requerente que se diz prejudicado. E desde quando brasileiro não gosta de ser explorado em sua fé religiosa ou política? É bem verdade, que uma denúncia jornalística pode sim causar uma dor profunda, mas não a por mim trazida supra, mas a infra: "Dizem as "péssimas" linguas, que há um pastor barbudo, que de tanto atoxar no "ku" de suas ovelhas acabou perdendo justamente o dedo da ética, alejando-se de seu moral"... Isso sim deve causar uma dor profunda...

6 comentários:

Divinas Damas disse...

Ótimo texto..adorei! Eu conheço vários evangélicos, e eles são as pessoas que mais discriminam quem não é "filho do Deus deles". E as pessoas ainda dizem que quem manda no Brasil é a Globo, tá na hora de mudar a emissora...rs

ZEPOVO disse...

Eu não gosto e acho a Universal desonesta. Ela se aproveita da boa fé popular e das dificuldades naturais das pessoas prometendo solução fácil.
Mas não acho que faça isto porque nosso povo é tolo, ela faz isto no mundo todo, com vários povos até no "esclarecido" povo europeu do "primeiro mundo". Os americanos tem pastores safados e bregas que fazem à festa por lá.

No entanto... estou com Lula:
Quem fala o que quer, escuta o que não quer! Nada como a sabedoria popular para botar os pingos nos "i's".
Na verdade o que está em jogo é o preconceito tipo como crentes estúpidos tem a empáfia de peitar JUDICIALMENTE o poder "quatrocentão"???
Pois é bom se acostumar, os tempos estão mudando,e a Justiça serve à todos, tem duas mãos, quem bate leva.....

Leonardo disse...

Tb, Zé povo! É o fenômeno da democratização do processo, pleno acesso à justiça, um dos princípios fundamentais da CR/88. Vc tem razão, no mundo todo há a exploração da fé e não seria no Brasil de um povo pouco dotado e amásio de "cafetões" que teriamos um quadro diferente...

Sérgio Coutinho disse...

Com recomendação do blog Divinas Damas, conheci teus textos. Voltarei mais vezes. Já adicionei como favorito no blogblogs. Está convidado para conhecer meu Mundo em Movimentos (mundoemmovimentos.blogspot.com). Um abraço!

Fábio Correa disse...

A bandeira da ética esconde todo tipo de político bandido de direita.

Ivo Fontan disse...

A premissa principal para o cara se tornar "pastor" ou "bispo" de certas "igrejas" é NÃO CRER EM DEUS.
Isso mesmo, somente ATEUS, que não temem o "castigo divino" podem se prestar a sacanear tanto assim os seus semelhantes, roubando-lhes descaradamente em nome de JESUS.
Fico imaginando o que faria Lutero com esses caras.
Sabem o que é mais alarmante nessa história? É que esses caras aí, sobretudo dessa organização que está em pauta na mídia, asssumiram um papel de "liderança" entre os evangélicos de quase todas as denominações, incluindo aí igrejas sérias. Seus fiéis lêem os jornais e publicações e formam suas opiniões, inclusive sobre assuntos não religiosos, a partir das opiniões de seus próceres!
Esse troço ainda vai dar merda!