03 março, 2008

PT chora por morte de um dos seus... E o Brasil se solidariza?

Saiu no Estadão:
O presidente venezuelano, Hugo Chávez, ordenou neste domingo, 2, que dez batalhões de tanques fossem deslocados para a fronteira com a Colômbia e afirmou que a Embaixada da Venezuela em Bogotá será fechada. Chávez ainda afirmou que a morte do número dois das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), Raúl Reyes, foi um "assassinato covarde" e ainda acusou o presidente colombiano, Álvaro Uribe, de criminoso.
Raúl Reyes, considerado o número 2 das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), foi morto no sábado em território equatoriano, perto da fronteira com o Estado colombiano de Putumayo, no sul do país. "Ninguém foi morto em combate, foi um assassinato covarde, todo friamente preparado", disse o chefe de governo venezuelano durante o seu programa dominical "Alô Presidente!", transmitido pela televisão estatal.
Mais cedo, Chávez afirmou que uma guerra poderá ser iniciada entre os vizinhos da América do Sul se forças militares da Colômbia cruzarem o território venezuelano. "Não pense em fazer isso aqui, porque seria muito grave, seria motivo de guerra", disse Chávez.
Para Chávez, Uribe "é um lacaio, um mentiroso, pode ser chefe de um narcogoverno, mas não presidente de um país". Ele ainda assinalou que a verdadeira versão sobre a operação que matou Reyes e outros 16 guerrilheiros é que eles foram mortos enquanto dormiam. "Uribe faz o que o presidente (George W. Bush) o manda fazer". A pedido de uma participante do seu programa de rádio e televisão, o chefe de Estado Venezuelano ofereceu um minuto de silêncio ao porta-voz internacional das Farc morto. "Rendemos tributo a um verdadeiro revolucionário que foi Raúl Reyes".
O presidente do Equador, Rafael Correa, já havia afirmado que os guerrilheiros teriam sido "bombardeados e massacrados enquanto dormiam", com o uso de tecnologia de ponta com a colaboração de potências estrangeiras. Ele qualificou a invasão do Exército colombiano como uma "verdadeira bofetada na relação civilizada que devem ter países irmãos, fronteiriços". A morte de Reyes, que até então era visto como provável sucessor do líder máximo das Farc, Pedro Antonio Marín - conhecido como Manuel Marulanda ou Tirofijo (Tiro Certeiro) -, marca o pior revés contra a guerrilha em quatro décadas de conflito.
Em comento:
O que dizer da ramificação "legítima" das Farc, digo Chávez, atual porta voz e principal financiador dos narcoterroristas, cerca de 510 milhões de reais? A lontra venezuelana, que me perdoem as lontras "racionais", que dizem por aí andou se tratando de uma "hemorróida calo" na semana que entrou sentiu a perda de um irmão do narcoterrorismo.
A aliaça entre Chávez e Cuba (explicita), Morales (apenas um Zé Roela) e Lula ( dichavada) com as Farc pela implantação do comunismo latrino do sec XXI a todo momento recebe um novo capítulo patético. Choram pela morte de quem só fez seqüestrar, traficar, torturar e matar como se chora pela perda de um grande homem... "Companheiros" do Foro de São Paulo se enternecem em memória de um irmão facínora...
Confesso-me curioso pelas palavras por exemplo de Marco Aurélio do PT, vulgo Sargento Garcia, que à pedido de Fidel foi o grande mentor intelectual do PT para a criação do Foro... Quem sabe ainda sejamos brindados com um pronunciamento de pesar de nossa criatura barbuda? Será que o ataque receberá críticas oficiais por parte do Brasil, leia-se criatura babuda? Não... O sócio anônimo não aparece...
E o mais interessante e risível é a lontra venezuelana taxando o ataque como covarde. Mataram um genocida quando ele estava dormindo, não lhe deram chance de reação, não lhe deram chance de matar mais ninguém antes de morrer, que covardia... E será que o Sargento Garcia foi ao funeral? Não, assistiu por video-conferência ao lado de Beira-mar, outro solidário contra a covardia... A essa altura, Garcia enxuga suas lágrima na barba já lacrimejada da criatura, e escuta suas lamúria: "cumpanhero, estas direita não gosta da gente i eu num intendu pur que, só pur que nóis sequestra, istupra, mata i roba? Pelo menus o povo mi intendi..."
Eu particularmente, minoria admito, espero que o "grande guerrilhero" covardemente assassinado, seja muito bem recebido pelo chifrudo no quinto dos infernos e que comece os preparos para nova reunião do Foro de São Paulo, agora por lá...
E que o espírito de Uribe tome a forma viral e se alastre como um surto de coragem entre os que podem fazer alguma coisa por não estarem comprometidos como "companheiros" do mal...

2 comentários:

Pictor disse...

Ora porras, e abrigar guerrilheiro não é ato de guerra não? Veja bem, o Equador não estava dando guarida para um exilado e sim para um combatente inimigo na ativa. Você chamaria isso de que? Por que a anta chavista não se cala?

Marcos disse...

Os três patetas - El Loco, Correa e Morales -, cada um por seu motivo e todos por um intuito macabro, são os únicos líderes mundiais a não reconhecerem que os Farc são terroristas. Chávez por conta de seus negócios milionários (tráfico de drogas em troca do fornecimento de armas), Correa por não ter cérebro e, para desviar a atenção dos problemas internos, segue as diretrizes chavistas e Morales por ser um imbecil e por querer entrar no cartel comandado por El Loco.
El Loco, cheio de armas novas compradas aos russos, está com o dedo coçando para testar seus brinquedinhos. Os três iriam assinar, nos dias 27 e 28, o documento de criação da "Nação Sul-Americana", na Colômbia, mas depois desse teatrinho bolivariano, os planos faliram, o que está deixando o cocaleiro tristinho, afinal ele é o presidente interino da Cúpula do Rio, organização ditatorial oficial.